Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

PROJETOS DO CENTRO DE DANÇA

PUBLICAÇÕES DO CENTRO DE DANÇA

PRÊMIO AÇORIANOS DE DANÇA - REGULAMENTO

22 de setembro de 2020

Destaque em Novas Mídias - Açorianos 2019

A postagem de hoje da série com as trajetórias das indicadas e indicados ao Prêmio Açorianos de Dança 2019 é sobre a categoria Destaque em Novas Mídias. E como são vídeos, vai dar prá ter uma palhinha de cada um dos indicados nos links anexos. Dá uma olhadinha e vai entrando no clima prá cerimônia virtual de premiação no dia 27, pelo facebook.

Vejam aqui as indicações com as considerações feitas pela jurada Amanda Gatti e o jurado Claiton Mossman:
  • Contágio – do Coletivo Opsis - pela qualidade e criatividade no desenvolvimento da narrativa, usando elementos do audiovisual de uma maneira inteligente e artística, na qual a coreografia tem papel fundamental.
  • Cross-cap – de Lícia Arosteguy - pela excelência na articulação dos elementos de audiovisual e dança: produção, coreografia, direção de arte, fotografia e trilha sonora original. Pelo diálogo instigante entre o movimento do corpo e do cenário.
  • Depois em voz alta – de Anne Plein e Caroline Turchiello – pela escolha do poema como construtor da narrativa coreográfica tratando de forma sensível e artística a temática.
  • Home – do grupo K-Klass – do pela qualidade na utilização dos elementos técnicos, onde destacamos as interferências digitais como elementos que contribuíram para uma criação pop, empolgante e alegre.

Prá quem quiser saber um pouquinho mais sobre cada indicação, tem pequenas sinopses e os links:


foto Gustavo Riboriski

Contágio

Em um dia comum uma estudante é atacada por uma pessoa misteriosa, o que faz com que ela seja contagiada por um vírus e iniciada em uma seita onde todos são viciados em dançar. Contágio está atrelada a questões de ansiedade e de como isso reverbera na mente e no corpo. Representada por um vírus, demonstra o cotidiano de alguém que de repente se vê em situações de euforia, palpitação e tremedeira. A dança entra como uma válvula de escape, um mundo distante do real.

Veja aqui o vídeo:


Foto João Mattos

Cross-cap 

A autointersecção de uma superfície de um só lado. Cross-cap explora a idéia de estruturas impossíveis, inspiradas em M.C. Escher, criando composições com corpos e espaços abandonados e explorando uma edição coreográfica de tempo não linear. Brincamos com os limites de dentro/fora, adiante/reverso, presente/passado, indivíduo/múltiplo, o eu/o outro.

Veja aqui um teaser do vídeo: 
(a versão completa ainda não está disponível, pois ele ainda está percorrendo o circuito de festivais)


Depois em voz alta

O projeto tem como intuito produzir um resultado estético dialogando com as linguagens de videodança, design e coreografia com o tema LGBTQIAP+. Para isso, reuniram-se dois projetos artísticos independentes o Naveg_Se - Coletivo Videodançante e o Diz o Nome Dela, em parceria com Cabana Arquitetura Design no seu projeto Molusca - movimento criativo. O Videodança recebe o nome de uma coreografia apresentada em 2018, no evento Ginga - mostra do curso de Licenciatura em Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A proposta surge da iniciativa cultural Diz o nome Dela, o qual reúne poemas com a temática LGBTQIAP+ e ilustrações de três artistas locais - que tem como temática a visibilidade de amores lésbicos e (dê)mais amores possíveis. O trabalho procura difundir e promover a formação de público em dança, portanto da arte e da cultura, apontando caminhos para valorização do campo em relação multidisciplinar com outras áreas, além da produção de conteúdo artístico. Esta ação é um ato ético, político e sustentável frente à sociedade, pois busca produzir um resultado estético que tenha impacto na comunidade de artistas, pesquisadores e estudantes em arte e tecnologia, na comunidade LGBTQIAP+ e na rede da Cabana Arquitetura Design.

Veja aqui o vídeo:

Home

Idealizado por Gabriela Maki, o K-KLASS é um grupo que reúne bailarinos que estudam danças urbanas e coreografias de K-Pop. A partir de 2019, segundo ano de trabalho com o grupo, foram criadas coreografias autorais para músicas de K-Pop que os bailarinos gostariam de dançar. Mostrando o repertório de dança trabalhado nas aulas do grupo e a estética visual dos artistas musicais sul-coreanos, HOME é a primeira vídeo-dança realizada pelo grupo.

Veja aqui o vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=fCAo20J3zEY&feature=youtu.be

Nenhum comentário:

Postar um comentário