Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

25 de outubro de 2018

Cia Municipal de Dança de Porto Alegre apresenta Brazil Beijo antes da turnê pela Alemanha

Foto: Cintia Bracht

A Cia Municipal de Dança de Porto Alegre apresenta “Brazil Beijo” da coreógrafa israelense Orly Portal, no dia 13 de novembro, no Teatro Renascença (Av. Erico Veríssimo, 307), às 21h e no dia 22 de novembro embarca para turnê pela Alemanha apresentando o espetáculo nas cidades alemãs de Karlsruhe (25/11) e Regensburg (27 e 28/11).

 O espetáculo integra o projeto BRASIL/ISRAEL que se constitui em um intercâmbio cultural na área da dança, onde três coreógrafos de Israel realizaram montagens no Brasil com três companhias profissionais brasileiras. Os Coreógrafos são: Ella Rothschild, Ofir Yudilevitch e Orly Portal, que atuaram com a Cia Eliane Fetzer de Dança Contemporânea (Curitiba - PR), Entre Nós Coletivo de Criação (Natal - RN) e Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre (RS), respectivamente e concomitantemente. O projeto tem a promoção de SoloConnection (Alemanha), Suzanne Dellal Centre (Israel), Bönisch Productions (Brasil) em cooperação com Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra – ABABTG, Internacionales Solo-Tanz- Theater Stuttgart e Consulado Geral de Israel em São Paulo.

O Projeto Brasil/Israel de Dança é fruto de um investimento da direção da Cia Municipal de Dança que vem buscando estreitar contatos e parcerias com diversos coreógrafos, companhias e instituições artísticas do Brasil e Exterior. O projeto articulado pela diretora artística Paula Amazonas marca a primeira coprodução internacional, que já estreou em Tel Aviv, durante o mês de outubro, em dois dias de casa lotada e parte agora para a Alemanha em novembro”, destaca Airton Tomazzoni, Diretor Geral da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre e Coordenador do Centro de Dança/SMC. A produção local é realizada pelo Centro de Dança da Secretaria Municipal da Cultura da Prefeitura de Porto Alegre.

A nova montagem “Brazil Beijo” trabalha a partir da dança, das narrativas e dos hinos da tribo marroquina Gnawa, que foi exilada de Gana para o Marrocos e se estabeleceu nas montanhas do Atlas - escravos que se tornaram uma fonte de orgulho e encontraram sua liberdade pela música e pela dança. Os sons da adaptação feminina da antiga música ritual tribal (geralmente realizada pelos homens), juntamente com os ritmos brasileiros e palavras faladas em português, enfatizam um novo sentido de existência e liberdade. Música e vocais criados por bailarinos geram um leve toque de relance, liberando os grilhões do tempo, cultura, geografia e gênero.

O período de criação da obra aconteceu durante o mês setembro, nas cidades sedes das companhias brasileiras, nos dias 11 e 12 de outubro as companhias se apresentaram em Tel Aviv (Israel) e no dia 22 de outubro se encontram novamente para a turnê pela Alemanha com apresentações nas cidades alemãs de Karlsruhe (25/11) e Regensburg (27 e 28/11).

ORLY PORTAL – Coreógrafa Israelense


É coreógrafa, criadora e dançarina israelense com 20 anos de experiência. Seu trabalho baseia-se em anos de aprendizado interno e investigação do corpo e seus movimentos suaves. Tem uma ampla formação em dança artística e dança com o grupo “Kol Demama (O Som do Silêncio) Dance Company" de Moshe Efrati. Ela também dança no Batsheva Ensemble e no grupo de improvisação, empresa que explora a arte da improvisação. Hoje estuda os ensinamentos do Dr. Moshe Feldenkrais. É fundadora da Portal - Dance Company em 2009. Os trabalhos de sua Companhia lidam com a conexão entre a dança antiga, o conhecimento atual e a pesquisa do movimento humano orgânico, que trazem o folclore e a chamada "dança oriental" para a contemporaneidade e apresentam o folclore como uma parte relevante da vida.

Cia Municipal de Dança de Porto Alegre


A Cia Municipal de Porto Alegre é um projeto realizado em conjunto pelas Secretarias da Cultura e da Educação da Prefeitura de Porto Alegre que mantém um elenco profissional de 12 bailarinos e bailarinas selecionados através de Edital Público. O projeto existe desde 2014, foi sancionado por lei em 2017. A Cia já realizou 14 montagens, em mais de 50 apresentações, reunindo um público de cerca de 40 mil espectadores. Atua de forma integrada com as Escolas Preparatórias de Dança, que funcionam em 5 escolas municipais da periferia de Porto Alegre com formação em dança para crianças e adolescentes, entre 7 a 17 anos no turno inverso da escola. Também é mantida pela Cia Municipal, a Cia Jovem de Dança que reúne 20 aluno(a)s que se destacam nas Escolas Preparatórias de Dança, que atuam junto com bailarinos profissionais fomentando a qualificação e aprimoramento técnico e artístico desses jovens.

Ficha técnica:


Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre
Direção Geral : Airton Tomazzoni
Direção Artística: Paula Amazonas
Direção Técnica: Neca Machado
Coreografia/ Trilha Sonora: Orly Portal
Figurinos: Valentina Stets e Orly Portal
Técnico de luz: Maurício Rosa
Técnico de Som: Marcos Vaz
Vídeo: Fernando Muniz - Moov.art
Fotografia: Cíntia Bracht
Produção e Relações Públicas: Ilza do Canto
Elenco: Fernando Queiroz, Mauricio Miranda, Pamela Agostini, Stephanie Cardoso, Victória Terragno.
Classificação etária: Livre
Duração: 45 minutos
Promoção: SoloConnection (Alemanha), Suzanne Dellal Centre (Israel), Bönisch Productions (Brasil)
Cooperação: Associação de Bailarinos e Apoiadores do Balé Teatro Guaíra - ABABTG , Internacionales Solo-Tanz- Theater Stuttgart e Consulado Geral de Israel - São Paulo
Apoio: Hotel Continental Business, MOVA, Cíntia Bracht Fotografia em Cena, Casa de Cultura Mário Quintana
Produção local: Centro de Dança da Secretaria Municipal da Cultura da Prefeitura de Porto Alegre
Realização: Cia Municipal Dança de Porto Alegre

Serviço:


Espetáculo BRAZIL BEIJO da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre
Data: 13 de novembro de 2018
Hora: 21h
Local: Teatro Renascença (Av. Erico Veríssimo, 307)
Classificação etária: Livre
Duração: 45 minutos
Ingressos: Na bilheteria do Teatro Renascença uma hora antes do espetáculo – Inteira: R$ 40,00 e Meia-Entrada R$ 20,00 (estudantes, idosos, classe artística e funcionários municipais).

22 de outubro de 2018

Conheça os Jurados do Prêmio Açorianos 2018


GRANDE JURI


Rui Moreira dos Santos
É emblemática figura da dança brasileira, com trajetória reconhecida nacionalmente e internacionalmente, como bailarino, intérprete/criador e coreógrafo. Dançou no Grupo Corpo (MG), Cisne Negro (SP), Balé da Cidade de São Paulo, Cia Azanie (França), Cia SeráQuê?(MG). Dirige a Rui Moreira Cia de Danças, fundada em 2012, onde desenvolve pesquisas e criações, promove e difunde espetáculos e performances de dança. Atualmente é estudante da graduação em Dança da UFRGS e membro da direção do Centro Acadêmico da Dança/UFRGS.

Alexandre Rittmann
É bailarino, coreógrafo e figurinista de Porto Alegre e iniciou seus estudos em ballet clássico em 1989. Em 1994 e 1997 recebeu o Troféu Açorianos de Melhor Bailarino. Atuou em Salvador (BA) como bailarino do Balé Teatro Castro Alves, em 1995 e integrou a Cia de Dança de Minas Gerais. Protagonizou “Raymonda”, montagem de Victória Milanez, “Copélia”, produzida pelo Instituto de Cultura Musical da PUCRS e Carmina Burana, com a regência do maestro Manfredo Schmiedt. Participa do Ballet Concerto desde sua criação em 1993 com a diretora Victória Milanez onde atua também como bailarino, coreógrafo, repositor, professor de dança clássica e ensaiador.

Leonardo Dias
Licenciado em Teatro pela UFRGS, é professor de Artes da rede pública de Viamão. Iniciou estudos em Sapateado em Porto Alegre no ano de 1994 com a prof. Isabel Willadino e vem trabalhando como professor, coreógrafo e perfomer nas últimas duas décadas, ajudando a impulsionar a modalidade no Rio Grande do Sul.  É diretor artístico do Laboratório da Dança, escola em que ensina Sapateado e onde vem desenvolvendo uma pesquisa sobre a didática da improvisação em Tap. É também músico, e vem atuando como flautista junto aos principais grupos da cena flamenca portoalegrense nos últimos 6 anos. Vencedor do Prêmio Açorianos Destaque Sapateado Americano no ano de 2015.

Laura Backes
Professora, pesquisadora e artista que transita pelas artes em que há o encontro efêmero diante do outro - entre o teatro, a dança e a música - e nas quais a corporeidade tem um papel central. Participou de inúmeros espetáculos, entre os últimos Djelem Djelem, junto ao Baxtale, pesquisa musical romani, e Cidade Proibida, da Cia Rústica. Dirigiu o espetáculo de dança Tema para vinho e serpente, com Cibele Sastre. É mestre e bacharel pelo DAD-UFRGS, onde também foi professora substituta na área de corpo e voz (2012-2013), assim como na UFPEL (2016-2018). É técnica em cultura da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, tendo trabalhado junto à Coordenação de Artes Cênicas, na Coordenação das atividades formativas do Porto Alegre em Cena e, atualmente, junto ao Centro de Dança, onde tem dado aulas de voz e movimento para o Grupo Experimental de Dança. Em sua formação, estudou com profissionais como Cibele Sastre, Bia Diamante, Ciane Fernandes, Carlos Simioni e Jean-Jacques Lemetre, entre outros. Na área da voz, suas principais referências práticas são Meredith Monk e o Pantheatre/Roy Hart. Traz todo esse caldo de referências para alimentar sua pesquisa com foco na voz em uma abordagem somática. 

Ítalo Ramos
Dançarino e coreógrafo de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Iniciou seus estudos em Danças Urbanas em 2010. Mantém seu foco em estudos de improviso usando as bases das danças urbanas, desenvolvendo com essas influências seus trabalhos coreográficos. Ganhou o Prêmio Açorianos de Dança como um dos coreógrafos do espetáculo Iluminus em 2016. Atualmente coreografou a Cia Jovem de Porto Alegre, ministrou aula no Rio de Janeiro e trabalha como professor e coreógrafo da Escola Preparatória de Dança - EMEF Senador Alberto Pasqualini, desde 2016.

Cláudia Daronch
Nascida em Porto Alegre, é formada pela escola Maria Júlia da Rocha e pelo Curso de
Danças Clássicas do Teatro Guaíra do PR, possui bacharelado e licenciatura em dança pela PUC-PR, especialização em cinesiologia e mestrado em ciências do movimento humano ambas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Em 1996, mudou-se para Belo Horizonte, ingressando na Cia. de danças de Minas
Gerais. Onde atuou como bailarina, ensaiadora e professora. Em 1999, mudou-se para Goiânia para trabalhar como diretora de ensaios da Quasar Cia. de dança desempenhando essa função até dezembro de 2004. Viajou com a Cia. pelo Brasil e exterior, sendo responsável pela preparação física dos bailarinos, pela direção de ensaios e operação de som.
Como professora já lecionou na escola do Teatro Guaíra, Centro Mineiro de danças,
Escola 1ºAto entre outras. Já ministrou aulas para o Cia. Ballet da cidade de São Paulo, Cia de dança de Minas Gerais, Ballet Teatro Guaíra e Cia. Municipal de Porto Alegre. Já ministrou workshops de dança contemporânea no Brasil, México, Alemanha e nos USA. Em 2002, ministrou o curso de requalificação para professores de dança da rede municipal de Goiás, curso de nível técnico registrado pelo Mec. Em 2005 ministrou palestra sobre movimento na Universidade Federal de Goiás para estudantes de educação física a partir do trabalho desenvolvido com os bailarinos da Quasar Cia. de dança na Universidade Estadual de Goiás.
Como coreógrafa já obteve diversas premiações. Suas coreografias já foram apresentadas em Cuba, na gala do American Ballet Competition no Metropolitan Opera House em New York, e dançando uma coreografia sua no Youth American Grand Prix, Paulo Arraiz, tornou-se o primeiro estrangeiro a receber uma bolsa integral de estudos na escola da Ópera de Paris.
Ministrou as aulas de ballet nas audições da Cia. Municipal de Porto Alegre nos anos de 2016 e 2018. Atualmente, atua como professora do curso de licenciatura em dança e cursa o doutorado em Neurociências, ambos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Vanessa Rodrigues
É Professora da Escola Preparatória de Dança de Porto Alegre ( EPD ), formada em Licenciatura em Educação Física pela ULBRA e Cursa Especialização em Dança pela PUC/RS. Bailarina e Coreógrafa, iniciou sua formação com Leta Etges no Projeto Dança Criança na Rede Municipal de Ensino. É Diretora Artística há 13 anos do Projeto Expressar que atende crianças e jovens em situação de vulnerabilidade na Vila Cruzeiro, que foi Vencedor do Prêmio Açorianos de Dança em 2015 como melhor Projeto de Difusão em Formação em Dança e também Indicado ao Prêmio em 2016 como Destaque em Balé pela democratização do acesso à Dança Clássica na periferia da cidade.



JURI DE DESTAQUES



Danças Folclóricas e Étnicas


Maria Lúcia Paz de Freitas Machado
Neca Machado é professora de dança da Rede Municipal de Ensino, bailarina e coreógrafa, sendo licenciada em Dança pela UERGS. Possui formação em Dança Clássica e em Dança Moderna. Iniciou sua formação com Maria Julia da Rocha. Integrou o Grupo Choreo. Participou, entre outros projetos, do I Circuito Brasil Telecom de Dança, realizado no Teatro Nelson Rodrigues, Rio de Janeiro, junto a Cia Terpsí Teatro de Dança. Foi supervisora de oficinas de dança do projeto de Descentralização da SMC e é professora no Grupo Experimental de Dança da Cidade. Diretora artística da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre.

Carina Petry Armani
Atualmente, Diretora Artística da Trama Arte Cia de Dança e professora e coreógrafa do Grupo de Danças Ilhas de Encanto do Instituto Estadual de Educação Isabel de Espanha, esteve ainda por 17 anos na direção do Grupo de Danças Raça Nativa.
Especialista em Educação Psicomotora, licenciada em Ed. Física e atualmente discente do Curso de Licenciatura em dança da UFRGS. Participou de Cursos e seminários no Açores nos anos de 2005 e 2016 onde estudou as danças e a cultura do Açores.
Já representou o Brasil em festivais internacionais de folclore como bailarina, coreógrafa e diretora (México, Portugal, Chile e Peru). 
Autora do Livro “Açores nossas Origens nas Ilhas de Encanto” também pesquisadora e divulgadora da Cultura Açoriana.


Danças Urbanas


Adriano Oliveira 
Driko Oliveira ministrou workshops e atuou como jurado em eventos como: Hip Hop International (Buenos Aires/ARG) - 2011; Batalla de las Américas (Lima/PER) - 2013; Street Dance Machine (Santiago del Chile/CHL) - 2013; Arena Hip Hop (Buenos Aires/ARG) – 2014. Compôs o elenco do espetáculo “Nunca um lar foi tão agitado”, do Grupo My House, vencedor do Prêmio Açorianos de melhor espetáculo em 2009 e Prêmio Braskem pelo Júri Popular em 2010. Integrou o elenco: de Avesso (2013) do Grupo My House; “Sopros” (Prêmio Klauss Vianna 2015); da Companhia “H” e de Acuados (2016), da Ânima Cia de Dança. Recebeu o Prêmio Açorianos de Dança como destaque na categoria Danças Urbanas, em 2013. Bailarino da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre, desde 2014.

Ítalo Ramos
Dançarino e coreógrafo de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Iniciou seus estudos em Danças Urbanas em 2010. Mantém seu foco em estudos de improviso usando as bases das danças urbanas, desenvolvendo com essas influências seus trabalhos coreográficos. Ganhou o Prêmio Açorianos de Dança como um dos coreógrafos do espetáculo Iluminus em 2016. Atualmente coreografou a Cia Jovem de Porto Alegre, ministrou aula no Rio de Janeiro e trabalha como professor e coreógrafo da Escola Preparatória de Dança - EMEF Senador Alberto Pasqualini, desde 2016.

Sapateado


Leonardo Dias 
Licenciado em Teatro pela UFRGS, é professor de Artes da rede pública de Viamão. Iniciou estudos em Sapateado em Porto Alegre no ano de 1994 com a prof. Isabel Willadino e vem trabalhando como professor, coreógrafo e perfomer nas últimas duas décadas, ajudando a impulsionar a modalidade no Rio Grande do Sul.  É diretor artístico do Laboratório da Dança, escola em que ensina Sapateado e onde vem desenvolvendo uma pesquisa sobre a didática da improvisação em Tap. É também músico, e vem atuando como flautista junto aos principais grupos da cena flamenca portoalegrense nos últimos 6 anos. Vencedor do Prêmio Açorianos Destaque Sapateado Americano no ano de 2015.


Leonardo Stenzel
Leonardo Stenzel começou sua trajetória artística como músico. Desde criança estudou diversos instrumentos e já adulto trabalhou profissionalmente como baterista e percussionista, tocando em bares e casas noturnas. Em 2001, com 26 anos de idade, começou a estudar sapateado americano. Desde então atuou como bailarino em diversos grupos e espetáculos de Porto Alegre. Tendo como principal interesse a improvisação, seus sapatos já acompanharam diversos músicos renomados no circuito regional. Entre seus principais trabalhos no sapateado destacam-se: o espetáculo “Wood n’ Steel”, ao lado do violonista Renato Velho, as três versões do espetáculo “Duelos” ao lado do sapateador Leonardo Dias e convidados, o grupo “Devir Tap Band” como sapateador e vocalista e o espetáculo “Rotinoia” no qual foi também um dos idealizadores e roteirista (rendendo um Prêmio Açorianos na categoria de Destaque em Sapateado Americano).

Flamenco


Clarice Alves
Clarice Alves é jornalista, técnica em cultura da Secretária Municipal da Cultura de Porto Alegre desde 1996. Coordenou o Prêmio Açorianos de Dança de 2012 a 2016. É especialista em Projetos Culturais e Sociais pela UFRGS e em Arqueologia e Patrimônio pela PUC/RS. Foi aluna do curso de graduação em Dança da UFRGS entre 2012 e 2014. Atuou no espetáculo Como Dançar um Baile, do Grupo Sílvia Canarim.

Carmen Lúcia Pretto Stoldoni 
Maitre, coreógrafa e bailarina. Licenciada em Dança pela Universidade Luterana do Brasil – ULBRA/ Canoas. Diretora geral e artística do Grupo de Dança Alumbra España de Porto Alegre a vinte seis anos.
Formada em Ballet Clássico, pela Escola de Ballet Maria Julia da Rocha, aprimorando-se neste mesmo período em Dança Contemporânea, Jazz, Dança Espanhola, Folclore Moldavo, Russo, Ucraniano e Gaúcho.
Especializou-se em Danza Espanhola na Escola Bolera do Instituto Buenos Aires de La Danza – Argentina.
Fez atualização e reciclagem em Baile Flamenco, com grandes nomes da dança em Madrid - Espanha, em Buenos Aires – Argentina e Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo – Brasil.
Como professora de Arte/Dança, no período acadêmico, fez estágios no Colégio ULBRA São Lucas e na Escola Estadual Marechal Rondon – Canoas, Colégio Estadual Jerônimo de Ornelas – Porto Alegre, participou como bolsista à docência no programa do Governo Federal - PIBID e bolsista em pesquisa da SIGFAPERGS.
Trabalhou com Direção Artística de Companhias como: Grupo de Dança Majuro, Academia de Dança Chemale, Ballet Carmen Orofino, Escola Engenho da Dança, Centro Espanhol de Porto Alegre, Al Karrero Grupo de Dança, Grupo Kalimaski Romaí, Carmen Pretto Grupo de Danza e para a Escola Preparatória de dança da Prefeitura de Porto Alegre.
Montou trabalhos coreográficos para: Escuela de Baile Flamenco (Arg), Studio Claudia (RJ), Muovere Cia de Dança (PoA), Grupo de Dança Alumbra Espana(PoA), Centro Espanhol de Porto Alegre(PoA), para Descentralização da Prefeitura (PoA) e Carmen Pretto Grupo de Danza(PoA) e para a Escola Preparatória de Dança – EPD da Prefeitura Municipal de Porto Alegre
Atualmente professora de Dança Flamenca, Ballet Lenita Ruschel Pereira (PoA) e na Híbridus Instituto de Dança (PoA). Integrante do grupo de Estudos do Corpo, projeto coordenado por Wagner Ferraz, vinculado ao PPGEDU – UFRGS.
Produziu vários projetos, entre eles a vinda de professores internacionais para cursos de aperfeiçoamentos.

Dança do Ventre 


Priscila Silvestri 
Priscilla Silvestri: Professora de dança do ventre, bailarina e coreógrafa há 15 anos. Começou sua formação em balé clássico aos 3 anos de idade, fez cursos de patinação artística, de interpretação e montagem de espetáculo. É graduada em dança pela Ulbra/2009. Atualmente faz curso de teatro na UFRGS. É proprietária, professora e diretota artística da Escola De Arte e Dança Mahaila Adma. Há dez anos iniciou sua aprendizagem também na dança de salão, e há seis anos vem desenvolvendo um trabalho mais específico com a Bachata.

Karine Neves 
É bailarina, professora e coreógrafa de dança do ventre, tribal e fusões. Graduada em medicina veterinária pela UFRGS e pós-graduanda em Dança e Cultura e Educação pela Faculdade Sogipa. Iniciou sua formação em balé clássico aos 6 anos de idade. Pesquisa danças orientais desde 2006 e tribal desde 2008. Também estudou danças indiana, flamenco, danças de salão, sapateado, dança moderna, danças de matriz africana, danças dos orixás e Técnica Silvestre.
Começou a atuar como professora de dança do ventre em 2011 no grupo Al-Málgama. Integrou o corpo de baile de Movie-Mento, espetáculo que recebeu o Prêmio Açorianos de Dança em 2012.
Em 2013 inaugurou seu espaço de danças, onde passou a ministrar suas aulas desde então.
É pioneira na região sul no estilo Tribal Brasil, vertente que funde danças populares e afrobrasileiras aos movimentos do tribal fusion.
Participou de inúmeros eventos e festivais, recebendo diversas premiações. Foi indicada ao Prêmio Açorianos de Dança 2017 como destaque na categoria Dança do Ventre pela qualidade técnica e artística dos seus trabalhos."

Balé Clássico


Alexandre Rittmann
É bailarino, coreógrafo e figurinista de Porto Alegre e iniciou seus estudos em ballet clássico em 1989. Em 1994 e 1997 recebeu o Troféu Açorianos de Melhor Bailarino. Atuou em Salvador (BA) como bailarino do Balé Teatro Castro Alves, em 1995 e integrou a Cia de Dança de Minas Gerais. Protagonizou “Raymonda”, montagem de Victória Milanez, “Copélia”, produzida pelo Instituto de Cultura Musical da PUCRS e Carmina Burana, com a regência do maestro Manfredo Schmiedt. Participa do Ballet Concerto desde sua criação em 1993 com a diretora Victória Milanez onde atua também como bailarino, coreógrafo, repositor, professor de dança clássica e ensaiador.

Caroline Arísio
Iniciou seus estudos de Ballet Clássico aos 4 anos de idade. Aos 11, ingressou no Ballet Vera Bublitz em Porto Alegre, tendo Giane Teixeira, Vera Bublitz e Carlla Bublitz como professoras. Na mesma escola, participou do corpo de baile do ballet Paquita, ao lado de Fernando Bujones como escola convidada para a Abertura do Festival de Joinville em 1990, e foi solista do ballet Giselle ao lado do bailarino Paulo Rodrigues (Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro). Nos anos seguintes, percorreu o estado do RS como solista nos mais diversos balés de repertório (Paquita, Don Quixote, A Bela Adormecida, Giselle, O Corsário, entre outros), dançando ao lado de expoentes do ballet clássico mundial como Medhi Bahiri, Nikolaj Hübbe, Alexander Pereda, Albert Evans, Peter Boal. Em 1994 em Porto Alegre, interpretou Lise (La Fille Mal Gardeé) tendo como partner o primeiro bailarino do American Ballet Theatre, Johann Renvall, e atuou como solista na montagem de La Bayadère-Ato das Sombras. Ao final deste mesmo ano, interpretou o papel de Princesa Aurora na montagem completa de A Bela Adormecida, ao lado de Wilson Carvalho, pelo Ballet Vera Bublitz no Teatro da OSPA. Ao longo destes anos, já teve como professores: David Howard, Nancy Bielski, Robert Denvers, Willie Burman em 3 diferentes oportunidades de aprendizado em Nova York. Atualmente trabalha com bailarina e professora de ballet clássico participando ativamente, como bailarina e coreógrafa, da cena artística e cultural da cidade.

Dança Contemporânea


Stephanie Cardoso
Licenciada em dança (UFRGS) e formada em ballet clássico (Studio Cris Fragoso) e Gyrotonic® Trainer. Iniciou sua formação em balé na E.M.E.F Ana Iris do Amaral, em 1999, com a professora. Angela Tonon. Integrou o Grupo Laços – Dança de salão contemporânea. Em 2015 foi indicada a bailarina do ano pelo Prêmio Açorianos de Dança, da Secretaria Municipal da Cultura, pelos espetáculo 4x3x2 – Quatro trilogias dançadas a dois (Grupo Laços) e Corações Insones (Companhia H).

Cláudia Daronch
Nascida em Porto Alegre, é formada pela escola Maria Júlia da Rocha e pelo Curso de
Danças Clássicas do Teatro Guaíra do PR, possui bacharelado e licenciatura em dança pela PUC-PR, especialização em cinesiologia e mestrado em ciências do movimento humano ambas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Em 1996, mudou-se para Belo Horizonte, ingressando na Cia. de danças de Minas
Gerais. Onde atuou como bailarina, ensaiadora e professora. Em 1999, mudou-se para Goiânia para trabalhar como diretora de ensaios da Quasar Cia. de dança desempenhando essa função até dezembro de 2004. Viajou com a Cia. pelo Brasil e exterior, sendo responsável pela preparação física dos bailarinos, pela direção de ensaios e operação de som.
Como professora já lecionou na escola do Teatro Guaíra, Centro Mineiro de danças,
Escola 1ºAto entre outras. Já ministrou aulas para o Cia. Ballet da cidade de São Paulo, Cia de dança de Minas Gerais, Ballet Teatro Guaíra e Cia. Municipal de Porto Alegre. Já ministrou workshops de dança contemporânea no Brasil, México, Alemanha e nos USA. Em 2002, ministrou o curso de requalificação para professores de dança da rede municipal de Goiás, curso de nível técnico registrado pelo Mec. Em 2005 ministrou palestra sobre movimento na Universidade Federal de Goiás para estudantes de educação física a partir do trabalho desenvolvido com os bailarinos da Quasar Cia. de dança na Universidade Estadual de Goiás.
Como coreógrafa já obteve diversas premiações. Suas coreografias já foram apresentadas em Cuba, na gala do American Ballet Competition no Metropolitan Opera House em New York, e dançando uma coreografia sua no Youth American Grand Prix, Paulo Arraiz, tornou-se o primeiro estrangeiro a receber uma bolsa integral de estudos na escola da Ópera de Paris.
Ministrou as aulas de ballet nas audições da Cia. Municipal de Porto Alegre nos anos de 2016 e 2018. Atualmente, atua como professora do curso de licenciatura em dança e cursa o doutorado em Neurociências, ambos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Jazz


Maurício Miranda
Iniciou em 1999 sua formação com danças de salão com a Professora Naira Anthunes e tendo aperfeiçoamentos com Jaime Aroxa, Carlinhos de Jesus e Edson Nunes. Estudou dança com nomes importantes da dança do Estado como: Suzana D’ Avila, Eva Schul, Victoria Milanez, Alexandre Rittmann, Carla Berto. Vencedor do Prêmio Açorianos de Dança da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre como Melhor Bailarino e indicado a Destaque Jazz em 2015. Bailarino da Transforma Cia de Dança. Bailarino da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre desde 2014. 


Anette Lubisco
Licenciada em História pela Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre - RGS; pós-graduada em Dança pela PUC/RS e Mestre em Educação pela ULBRA. Professora da pós-graduação em Dança da ULBRA/ CANOAS e da PUC/RS. Integrou importantes grupos e cias como Ballet Phoenix e Muóvere Cia Dança além de ser fundadora da Anette Lubisco Cia de Dança.

Dança de Salão


Felipe Braga Costa Meira
É graduando em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professor de danças de salão há 5 anos, tendo começado seus estudos na Oito Tempos Menino Deus, onde entrou como aluno bolsista em outubro de 2011 e logo manifestou o desejo em se tornar professor, começando sua formação dentro da escola em 2012, onde ficou como professor de 2014 até novembro de 2017. Antes disso, dançou dos 15 aos 21 anos pagode, tendo passado também por oficinas de teatro na mesma época. No período que em que entrou para a Dança de salão até hoje, participou de diversos cursos, congressos e aulas com referências nacionais e internacionais, dentre eles Samba, Zouk, Forró, West Coast Swing (WCS), Bolero e outros.
No ano de 2016 se formou com o Grupo Experimental de Dança da cidade de Porto Alegre. 
Participou também de projetos dentro da própria universidade promovendo aulas de dança abertas para o público e para os acadêmicos, na UFRGS e na ESEFID (Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança).
Hoje tem o projeto de um baile inclusivo com café da manhã, promovendo além da dança uma interação maior entre as pessoas.
Atualmente seus estudos estão voltados para as técnicas e fundamentos de Danças de Salão como um todo, desenvolvendo uma pedagogia que permita uma liberdade maior para se dançar a dois, gerando assim, mais independência naquele que está a desenvolver a sua dança, adicionou também a esses estudos outras linguagens de dança. Seus principais estudos são das danças: Samba, Zouk e WCS, se dedicando em menor escala a Bolero, Forró, Pagode, Sertanejo e Soltinho. E conhecendo também os ritmos Lindy Hop, Rock, Salsa, Bachata e Tango dentro das danças de salão.
Hoje atua no Studio de Dança Fabrício Alves e Na Casa da Joaquim, ministrando cursos e aulas também em outros espaços e escolas de dança.

Martha Royer
Educadora física (SOGIPA) e especialista em dança (UFRGS), Martha Royer é diretora do espaço de dança Zathus na capital. Iniciou sua trajetória pela dança em 1998 no grupo de danças folclóricas alemãs Tanz Mit Uns (Porto Alegre). Em 2006 entrou para a Cia Naira Anthunes (Porto Alegre), onde teve seu primeiro contato com danças de salão. Sempre com o foco em Zouk, seguiu seus estudos nas danças à dois pelo país ao longo dos anos. Foi bailarina do Grupo Laços – Dança de Salão Contemporânea (Porto Alegre) em 2015. Hoje Martha se dedica ao estudo das danças à dois de forma diferenciada. Buscando igualdade de gênero, aplica em suas aulas uma didática que desperta curiosidade e interesse sobre condução compartilhada. Organiza também eventos sociais de dança de salão como bailes, festas, workshops, rodas de conversa, entre outros.  

Novas Mídias


Diego Esteves
Diego Esteves (Porto Alegre, 1983) é artista da cena, diretor, docente e gestor cultural. Tem graduação em Educação Física (Licenciatura Plena em 2006/2) pela Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC. É mestrando do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul na linha de pesquisa Filosofias da Diferença e Educação. Fundador do NECITRA – Núcleo de Experimentações Cênicas e Transversalidades (2009), fundador e diretor da Canto – Cultura e Arte (2010).

Airton Tomazzoni
Airton Tomazzoni é jornalista, coreógrafo, roteirista, diretor e professor universitário. Coordenador do Centro Municipal de Dança da SMC/PMPA, Diretor da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre, Técnico em Comunicação Social da Prefeitura de Porto Alegre e professor convidado na Especialização em Dança da UFRGS e da PUC RS. Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre em Processo Midiáticos pela Unisinos. Cursou Direção Teatral no DAD/UFRGS. Dirigiu e coreografou destacadas montagens premiadas com o Prêmio Açorianos de Dança (SMC), Prêmio Incentivo às Artes Cênicas (Ieacen), Prêmio Itaú Rumos Dança e Prêmio Klauss Vianna/ FUANARTE. Integrou o Conselho Artístico do Festival de Dança de Joinville (2008/2009), onde vem atuando também como membro do júri desde 2005.    
Foi professor do curso de graduação em dança da UERGS/Montenegro de 2002 a 2011, ministrando disciplinas como História da Dança, Dança e Cultura, Produção cultural, Teoria da Dança e Dramaturgia do corpo.
Como gestor cultural implantou e idealizou projetos como: a Cia Municipal de Dança de Porto Alegre, o Encontro Nacional de Dança e Educação, o Festival Internacional Dança Pontocom, o Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre e o Fórum Nacional de Dança Infância e Juventude. 


Projetos de Formação e Difusão


Ilza Maria Praxedes do Canto
Ilza do Canto é Relações Públicas, formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e bailarina clássica, formada pela Escola de Dança de São Paulo. Teve formação na técnica da Royal Academy of Dancing de Londres onde prestou exames até o nível Intermediário. É técnica em comunicação da Prefeitura de Porto Alegre, atua no Centro de Dança da Secretaria Municipal da Cultura e faz formação em dança no Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre.
Já exerceu as funções de Diretora Geral e Secretária Adjunta da Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Rio Grande do Sul. Já foi Coordenadora de Relações Públicas e Secretária de Comunicação da Prefeitura de Porto Alegre. Foi também professora substituta de Relações Públicas da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS e professora de dança no Grêmio Náutico União.


Márcio Pizarro Noronha
Dr. em Antropologia (USP), Dr. em História (PUCRS). Docente e pesquisador no curso de licenciatura em Dança (UFRGS ESEFID). Membro do Comitê de Ética da Pesquisa - CEP - UFRGS. Coordenador do NDE do curso de Dança. Autor de livros nas áreas de História, Teoria e Crítica. Atualmente desenvolve pesquisas no campo da Economia das Artes Cênicas na cidade de Porto Alegre (RS). Coordena o GP CNPQ Interartes Processos e Sistemas Interartísticos e Estudos de Performance. Membro do GP CNPQ GRACE (UFRGS) e do GP CNPQ Antropologia da Dança (UFPA). Membro da ANDA e do ENGRUPE DANÇA.