Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) articula as ações de dança de Porto Alegre, por meio da preservação da memória, do fomento à produção, formação de público, difusão e acesso às informações, atividades artístico-pedagógicas e constituição das relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na capital .


Bem Vindo!!!

20 de fevereiro de 2015

Oficinas Educação Somática e Contato Improvisação



COLUNA VERTEBRAL DOIS OLHARES :
Vivência em Educação Somática e Contato Improvisação
 com Débora Bolsanello & André Olmos
  
A vivência COLUNA VERTEBRAL DOIS OLHARESDébora Bolsanello propõe uma incursão as técnicas de Educaçao Somática que enriquecem os diferentes níveis de escuta do Contato Improvisação. Mais que um simples aquecimento, a aula de técnicas de Educação Somática visa expandir o vocabulário gestual do participante através de exercícios de consciência corporal que despertam todas as possibilidades de movimentos simples e movimentos combinados da coluna vertebral : flexão, extensão, inclinação, rotação. Exploraremos na prática os conceitos criados por Débora Bolsanello :  automicromobilizaçao, regência das cinturas escapular-pélvica e circuito do movimento. André Olmos facilita exercícios de Contato Improvisação em que, partindo deste corpo  desperto em suas sensações, consciente de sua autonomia e sensibilizado em sua escuta, pesquisa as possbilidades de movimento da coluna e desta em relação com outro corpo, as espirais no movimento e as suas reverberações.

DATA:20,21 e 22 de março 2015

LOCAL : Casa Cultural Tony Petzhold

FORMADORES:
André Olmos é formado em psicologia pela Pontificia Universidade Católica do Rio grande do 
Sul (PUCRS). Facilitador do programa Travessia Jaguar na UNIPAZ-Sul. Bailarino, pesquisador autônomo e professor de Contato Improvisação; promovedor e organizador de Jams e eventos relacionados ao Contato Improvisação. Entende a dança de Contato Improvisação enquanto uma prática corporal integrativa. 

Débora Bolsanello é bacharel em antropologia pela Université de Montreal. Mestre em Dança pela Université du Québec à Montréal, pós-graduou-se em Educação Somática pela mesma universidade. É certificada professora de Autoreeducação Corporal pelo Centre d’Étude et Recherche en Autorééducation Neuromusculaire e formada em Pilates pelo Centre Pilates de Montreal. É a organizadora do livro EM PLENO CORPO: Educação Somática, movimento e saúde (Editora Juruá, Curutiba, 2ª edição 2010). Formou-se em Fisioterapia BioAntropológica em 2014. 
Carga horária total21 horas
Certificação : O certificado da carga horária total de 21 horas é concedido por correio eletrônico para as pessoas que participaram de todo o evento.

CONTEÚDO :  A Educação Somática é um campo prático-teórico composto de diferentes métodos de reeducaçao do movimento, iniciados na Europa e nos EUA desde o final do século XIX. 

O Contato Improvisação é uma prática de dança nos Estados Unidos criada no final da década de 60 e início de 70 por Steve Paxton dentro do contexto do movimento artistico conhecido como Judson Church conciliando sua experiência com a dança moderna – foi aluno de Merce Cunningham – com pesquisas com o Aikido. A prática Contato Improvisação acontece a partir do diálogo entre os corpos em relação e suas diversas possibilidades de movimento e improvisação.

OBJETIVOS Na vivência COLUNA VERTEBRAL DOIS OLHARES propomos uma incursão a técnicas de Educaçao Somatica que têm por objetivo enriquecer os diferentes niveis de escuta do Contato Improvisação. Mais que um simples aquecimento, a aula de técnicas de Educaçao Somatica visa expandir o vocabulario gestual do participante através de exercicios de consciência corporal que despertam todas as possibilidades de movimentos simples e movimentos combinados da coluna vertebral : flexão, extensão, inclinação, rotação. Exploraremos na prática os conceitos criados por Débora Bolsanello :  automicromobilizaçao, regência das cinturas escapular-pélvica e circuito do movimento. Aproveitando esta sensibilização e expansão do corpo, no contexto do Contato Improvisação, pesquisaremos as possibilidades da coluna enquanto ponto de contato e partida para a dança, as espirais no corpo e suas reverberações.

DIDÁTICA:

. O despertar da sensação: Débora Bolsanello propõe um investimento na sensação do toque. Com o uso de objetos auxiliares (bolas), o aluno é levado a massagear-se, relaxar tensoes musculares excessivas, mobilizar fásciasarticulaçoese assim, reativar seu sistema proprioceptivo. Em uma aula de Educaçao Somatica, o professor nao é um modelo a ser copiado pelo aluno. Seus comandos verbais estimulam o aluno a explorar seu proprio universo corporeo.: Desta forma, investe-sena auto-pesquisa do movimento : no desenvolvimento do auto-cuidado e na autonomia dos alunos. Objetiva-se a sustentabilidade do gesto humano, ou seja, ensinar a pessoa a mover-se de maneira a diminuir seus sintomas de dor ou prevenir recaida em habitos kinestésicos que geram dor.

. O corpo em Estado de dança: André Olmos propõe, partindo deste corpo consciente e desperto em suas sensações e autonomia, elevar o corpo a um estado de dança e pesquisar as possibilidades da coluna enquanto ponto de contato e partida para a dança, o movimento em espiral e as suas reverberações. O laboratório acontece a partir de exercícios solo e em duos que guiarão os participantes ao experimento da dança enquanto uma ferramenta integrativa. Para tanto serãoinvestigados temas como peso e contra peso, encaixes do corpo e fluxos de energia

A Jam enquanto campo prático : a Jam é um espaço livre e aberto para a prática da improvisação em dança e do Contato Improvisação. Não é necessário um guia ou facilitador. A Jam acontece com os corpos que se fazem presentem e abertos para a dança. Portanto, enquanto espaço de troca e relações a Jam se torna importante ferramenta para a experimentação e integração dos conhecimentos adquiridos durante a Vivência COLUNA VERTEBRAL DOIS OLHARES.​

Nenhum comentário:

Postar um comentário