Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

PROJETOS DO CENTRO DE DANÇA

PUBLICAÇÕES DO CENTRO DE DANÇA

PRÊMIO AÇORIANOS DE DANÇA - REGULAMENTO

5 de agosto de 2020

Destaque em Dança do Ventre - Açorianos 2019

Hoje tem mais uma postagem da série com as trajetórias das indicadas e indicados ao Prêmio Açorianos 2019 e saberemos mais sobre os indicados a Destaque em Dança do Ventre no Prêmio Açorianos de Dança 2019 . 
 
Começamos lembrando as indicações com as considerações feitas pelas juradas Diedry Ludwig/Holle e Hannya Bellydance: 
  • Al-málgama – pela excelência técnica e artística na criação do espetáculo “Dura Máter”, que aborda uma temática de extrema relevância ao questionar o papel da mulher na sociedade contemporânea e pela ação social de abrir sessão extra gratuita para mulheres em situação de vulnerabilidade social.
  • Karine Neves – pela qualidade técnica e estética em Tribal Fusion evidenciada no espetáculo “Conexões” e pela pesquisa científica e pioneirismo no estudo do Tribal Brasil na cidade.
  • Gabriela Bonatto – pelo trabalho de resgate da autoestima das crianças da Vila Nazaré através da Dança do Ventre.
  • “Deusas” – espetáculo do grupo Filhas de Rá – pela valorização da mulher através do texto e escolha de personagens.
  • Fernando Espinosa – pela sensibilidade em retratar a essência da Dança do Ventre, contribuindo para a difusão do estilo na cidade.
E para saber mais:

foto Clovis Dariano

Al-málgama

O grupo Al-málgama,é um grupo de dança tribal com mais de quinze anos de trajetória, composto atualmente apenas por mulheres e já tendo conquistado três prêmios Açorianos na categoria Destaque em Dança do Ventre, dois por espetáculos e um por direção coreográfica (Bruna Gomes). No Açorianos 2019 teve seu espetáculo Dura Máter indicado a várias categorias, tendo o coletivo respondendo pela cenografia e produção.
Aqui você pode ver todas as indicações do espetáculo:
https://cdancasmc.blogspot.com/2020/08/dura-mater-indicacoes-acorianos-2019.html

foto Fernando Espinosa

Karine Neves

Karine começou a estudar ballet aos 6 anos de idade. Formou-se em Medicina Veterinária na UFRGS em 2007. Durante a graduação começou a estudar a Dança do Ventre, que foi ganhando cada vez mais espaço na sua vida. Em 2008 começou a estudar o estilo Tribal, sendo pioneira na região Sul na pesquisa do Tribal Brasil, que valoriza as raízes e a diversidade da cultura popular brasileira. Professora desde 2011, em 2013 inaugura o Espaço de Danças Karine Neves. Em 2019 concluiu a pós-graduação em Dança, Cultura e Educação. Juntamente com seu grupo, participou de inúmeros eventos e festivais, recebendo diversas premiações. Recentemente passou a ministrar aulas online durante o período de isolamento social."

Alunas de Gabriela na Vila Nazaré

Gabriela Bonatto

Gabriela Bonatto, 38 anos, se descreve como empresária, mãe do pedro, ariana da boa que ama demais viver nesse mundão lindo, amante da dança do ventre, professora amadora das suas HABIBAS da Vila Nazaré, conhecimento dividido multiplica, fazer o bem sem olhar a quem, projeto de empoderamento com as crianças da Vila Nazaré!

foto Fernando Espinosa

“Deusas” – espetáculo do grupo Filhas de Rá

O espetáculo “Deusas – no amor, na descoberta, no eu sou” foi totalmente idealizado e produzido pela Cia Filhas de Rá, que atua em Porto Alegre/RS desde 2009 com estudo, divulgação e produção artística em dança do ventre. O grupo é formado pelas bailarinas Emmeline Azah (também diretora da Cia), Priscila Escobar, Danielle Luz, Meiri Michita e Patrícia Veiga. Ao longo dos anos, as criações coreográficas do grupo tem sido apresentadas em diversos festivais de dança, recebendo inúmeras premiações.  


Fernando Espinosa

Fernando Espinosa é um fotógrafo porto-alegrense, especializado em fotografia de cena. Médico veterinário, formado em 2007 pela UFRGS, descobriu sua vocação ao registrar as apresentações de sua esposa e sua sogra, ambas bailarinas. Fascinado pela união das artes, aos poucos fez desse hobby uma profissão. Atuando nesse segmento desde 2015, já realizou diversos trabalhos na capital gaúcha, além de outras cidades do estado e do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário