Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

PROJETOS DO CENTRO DE DANÇA

PUBLICAÇÕES DO CENTRO DE DANÇA

PRÊMIO AÇORIANOS DE DANÇA - REGULAMENTO

4 de agosto de 2020

Dura Máter - Indicações Açorianos 2019

Nesta terça-feira vamos conhecer mais sobre as indicações recebidas por DURA MÁTER, encenação do grupo Al-Málgama que concorre ao Prêmio Açorianos de Dança 2019 nas categorias Espetáculo do ano, Direção, Coreografia, Bailarina, Cenografia, Iluminação, Figurino e Produção. O grupo foi ainda indicado na categoria Destaque em Dança do Ventre, “pela excelência técnica e artística na criação do espetáculo ‘Dura Máter’, que aborda uma temática de extrema relevância ao questionar o papel da mulher na sociedade contemporânea e pela ação social de abrir sessão extra gratuita para mulheres em situação de vulnerabilidade social.”



Veja mais aqui sobre cada indicação:


foto Clóvis Dariano


Dura Máter - Melhor Espetáculo


O espetáculo Dura Máter é um show de dança tribal interpretativo que tem como objetivo retratar a trajetória  da mulher na sociedade ao longo da história. Dura Máter apresenta as dificuldades de ser mulher na atual sociedade, porém, mostra a beleza de resistir e persistir na luta diária pela equidade de gênero.  


foto Clóvis Dariano

Bruna Gomes - Melhor Direção e Coreografia


Bruna Gomes é diretora, professora e coreógrafa do Grupo Al-málgama, dedica-se a dança há 20 anos, é pioneira no estudo e propagação do estilo de Dança Tribal no Rio Grande do Sul.


foto Lau Baldo

Taís da Cunha Schneider - Melhor Bailarina


Iniciou seu estudo na dança em 2005 no grupo Gawasy de danças árabes. Tem grande influência da bailarina Egnes Gawasy  por ter tido aulas e além de ter sido integrante do grupo por 5 anos,concluindo o nível iniciante,intermediário e avançado.


Dentro da dança do ventre  estudou a partir de oficinas e workshops com  diversos professores.


Em 2011 começou praticar a Dança Tribal.Concluiu o II curso extensivo do grupo  Masala (2012) onde estudou com Bruna Gomes,Daiane Ribeiro e Fernanda Zahira Razi .


É aluna de Bruna Gomes na modalidade Tribal Fusion/interpretativo desde 2012 e integrante do grupo zl-Málgama até o presente momento. Junto ao Grupo Al-málgama, conquistou o Prêmio Açorianos de Dança na categoria Dança do Ventre, pelo espetáculo Sirena em 2016.


foto Clóvis Dariano

Al-Málgama - Melhor Cenografia, Produção e Destaque em Dança do Ventre


O grupo Al-málgama,é um grupo de dança tribal com mais de quinze anos de trajetória, composto atualmente apenas por mulheres e já tendo conquistado três prêmios Açorianos na categoria Destaque em Dança do Ventre, dois por espetáculos e um por direção coreográfica (Bruna Gomes).


foto Leandro Gass

Leandro Gass - Melhor Iluminação


"Meu primeiro contato com as cênicas foi em 1993, antes era jogador de futebol, quando fui trabalhar na recepção da Cia de Arte. Da recepção virei sonoplasta, pois já era familiarizado com som, eu que era o DJ das festas de garagem do bairro e não demorou muito para eu olhar meu mestre Anilton Souza mexer na iluminação e me apaixonar. Entre pitacos ali, pitacos acolá… ele olhou e disse: Tuas idéias são ótimas, não quer passar para luz? Então em 1994 comecei a fazer alguns trabalhos como iluminador. De lá pra cá foram 4 indicações a prêmios Açorianos e Tibicuera e uma estatueta do Tibicuera de melhor iluminação por Flamenco Imaginário da Cia Del Puerto.”


foto Nany Festa

Loraine Santos - Melhor Figurino


Natural de Porto Alegre, Loraine Santos iniciou na Costura e Modelagem em 2011, realizando diversos cursos no Senai de Moda e Design. Em 2012 ingressou na Faculdade de Design de Moda no Senac RS e desde então, trabalha como Designer, Costureira, Modelista e Figurinista. Formada desde 2017,atua principalmente como figurinista de músicos e bailarinas de Dança Tribal. Além de sua indicação como figurinista aqui nomeada, foi também bailarina do espetáculo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário