Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

1 de março de 2019

Centro de Dança divulga a lista dos indicados ao Prêmio Açorianos de Dança 2018


O Centro de Dança da Secretaria da Cultura de Prefeitura Municipal de Porto Alegre divulga a lista dos indicados ao Prêmio Açorianos de Dança 2018. Os vencedores serão conhecidos no dia 5 de abril de 2019 durante a cerimônia de entrega dos prêmios que acontecerá no Teatro Renascença.

O grande júri que avaliou os espetáculos inscritos foi composto por Leonardo Dias, Vanessa Rodrigues, Laura Backes, Alexandre Rittmann, Ítalo Ramos, Cláudia Daronch e Rui Moreira.

O Prêmio Açorianos de Dança contempla ainda as categorias de destaque por modalidades, como balé, jazz, danças urbanas, entre outras, além das categorias de Novas Mídias em Dança e Projetos de Difusão e Formação. Essas categorias contam com júris especializados que somam um total de 22 profissionais da área.

INDICADOS

Espetáculo do Ano:
Ainda que seja noite
Cllã
Das amarras dela
Fisiologia do desespero
Não se esconda

Direção:
Alex Sander dos Santos e Carlota Albuquerque, por Cllã
Carla Cassapo, por Ainda que seja noite
Eva Schul, por Fisiologia do desespero
Ivan Motta, por Gran Fuleiro Circus
Tainá Borges e Lara Rocho, por Das amarras dela

Bailarino:
Adriano Soares (Driko Oliveira), por Gran Fuleiro Circus
Brendon Martins, por Não se esconda
Caleo Alencar, por Gran Fuleiro Circus
Marco Chagas, por Bixas pretas – da rejeição ao fetiche
Mariano Neto, por Gran Fuleiro Circus

Bailarina:
Carla Vendramin, por Fisiologia do desespero
Lauren Lautert, por Cllã
Luciana Dariano, por Cllã
Renata de Lélis, por Fisiologia do desespero
Viviane Lencina, por Fisiologia do desespero

Coreografia:
Carla Vendramin, Renata de Lélis e Viviane Lencina, por Fisiologia do desespero
Alex Sander dos Santos, Lauren Lautert e Luciana Dariano, por Cllã
Ivan Motta, por Gran Fuleiro Circus
Jean Guerra, Vitoria Candemil e Leonardo Rosa, por Não se esconda
Sílvia Canarim, por Ainda que seja noite

Cenografia:
Alex Sander dos Santos, por Cllã
Carla Vendramin, Eva Schul, Renata de Lélis e Viviane Lencina, por Fisiologia do desespero
Elcio Rossini, por Chapeuzinho vermelho
Karenina de Los Santos, por Drama no salão
Luís Cocolichio, por Das amarras dela

Iluminação:
Edu Rabin, por Fisiologia do desespero
Fabrício Simões, por Ainda que seja noite
Fernando Ochôa, por Cllã
Mirco Zanini, por Das amarras dela
Thais Andrade, por Chapeuzinho vermelho

Figurino:
Ana Medeiros, por Ainda que seja noite
Atelier Alfa, por Gran Fuleiro Circus
Daniel Lion, por Chapeuzinho vermelho
Margarida Silva Rache, por Cllã
Renata de Lélis, por Fisiologia do desespero

Trilha Sonora:
Alvaro Rosa Costa , por Chapeuzinho vermelho
Eduardo Essarts, por Fisiologia do desespero
Marcelo Fornazier, por Ainda que seja noite
Thiago Ramil, por Poéticas sobre morte/ tempo/ vida
Uri Caine, por Cllã

Produção:
Circo Híbrido, por Das amarras dela
Cllã, por Cllã
Lucida Desenvolvimento Cultural – Luka Ibarra, por Gran Fuleiro Circus
Paula Finn, por Ainda que seja noite
Renata de Lélis e Viviane Lencina, por Fisiologia do desespero



Destaque em Ballet Clássico
Pequeno Juri: Alexandre Rittmann e Caru Arisio

Ballet Vera Bublitz – pela excelência e qualidade do trabalho na montagem do Ballet Giselle na abertura do FIDPOA.
2ª Edição Educação em Dança/Encontro com Ana Botafogo – por proporcionar um espaço de encontro, troca de experiências e visibilidade, valorizando o Ballet Clássico em Porto Alegre.
FIDPOA – por colocar Porto Alegre no cenário internacional de eventos de Ballet Clássico.
Júlia Prestes – pela excelência no desempenho técnico e artístico em festivais nacionais e internacionais.
Lorenzzo Fernandes - por seu desempenho técnico e artístico em festivais nacionais e internacionais.



Destaque em Sapateado
Pequeno Juri: Leonardo Dias e Leonardo Stenzel

Aline Andrade – pelo contínuo trabalho de colaboração coreográfica e formativa junto ao Claque Centro de Sapateado.
Camila Figueira – pelo contínuo trabalho de colaboração coreográfica e formativa junto ao Claque Centro de Sapateado.
Camila Schilichting – pela performance no espetáculo Tímpano revelando qualidade técnica, coreográfica e cênica.
Cia de Dança Karin Ruschel – pelo espetáculo Tímpano firmando a cena profissional do sapateado na cidade e trazendo à cena um elenco coeso e artisticamente maduro.
Gabriella Castro – pela concepção e performance no espetáculo Tímpano consolidando relevante trajetória profissional no sapateado da cidade.



Destaque em Flamenco
Pequeno Juri: Clarice Alves e Carmen Preto

Ana Medeiros – pelo fomento de múltiplas criações e parcerias, criando possibilidades com outras linguagens, nos projetos Espíritu Libre Tablao, Vivência Flamenca, Carmem e os Violões, Flamenco Amistad e No me Callas.
O espetáculo Carmem Gaúcha – pela qualidade da produção apresentada comemorando os 25 anos dedicados a Arte Flamenca de Cadica Costa.
Casa Palo Santo – pela criação de um espaço que reúne a comunidade flamenca, possibilitando um novo local para o encontro de vários artistas, fomentando e divulgando a Arte Flamenca.
Del Puerto – Cia e Escola de Flamenco – pela manutenção de um repertório de Arte Flamenca e de um espaço de aprendizado, realizando o espetáculo A Gusto com grande qualidade técnica e artística.
Pedro Fernandez – pela longa trajetória dedicada a arte flamenca com excelência tanto no toque, no cante como no baile, levando a se destacar como coreógrafo, diretor artístico e musical no espetáculo Maestranza.
Sílvia Canarim – pela pesquisa da Arte Flamenca vinculada a contemporaneidade, explorando novas possibilidades artísticas evidenciadas no espetáculo Ainda que seja noite.



Destaque em Jazz
Pequeno Juri: Anette Lubisco e Maurício Miranda

POA Dança Jazz – por reunir os profissionais da categoria jazz abrangendo todos os estilos e pelo incentivo a nova geração, oferecendo um espaço de diálogo para troca de experiência entre profissionais de várias gerações.
Jazz for fun – Por sistematizar um material pedagógico, didático e prático do Jazz com foco na formação infanto-juvenil de visibilidade nacional.
Carol Dalmolin – pela potência empreendedora ao criar uma escola e com ela oferecer um importante espaço de formação de artistas da dança jazz.
Pâmela Santos – pela qualidade técnica, artística e expressiva, pela criatividade coreográfica e pela versatilidade que agrega outras técnicas à dança jazz.
Clara Litvin – pelo fomento do jazz musical na cidade, com um espaço de formação que envolve todas as artes ligadas a este estilo.



Destaque em Dança do Ventre
Pequeno Juri: Karine Neves e Priscilla Silvestre

Baladi Ya Wad – Edição Solidária – pela reunião e troca de experiências entre professores de diversas escolas em um evento beneficente.
Ahlam Dance Group – pelo trabalho inovador no RS com bailarinos homens e pelo incentivo ao estudo do folclore árabe.
XIX Festival de Dança do Ventre do RS – pela importância e repercussão do evento no cenário da dança do ventre na região e no Brasil.
Show de Intercâmbios de Talentos – por proporcionar a reunião e intercâmbio de inúmeros profissionais de diversas gerações formados por Brysa Mahaila.
Akilah Gawasy (Marilene Cardoso) – pelo seu trabalho com a dança do ventre na 3ª idade.



Destaque em Danças Urbanas
Pequeno Juri: Adriano Oliveira e Ítalo Ramos

Escola de Danças Reticências – pelas atividades de produzir e incentivar a cena urbana com workshops beneficentes, intensivos de dança e espetáculos.
Girese Zimmer – pela pesquisa e desenvolvimento das danças urbanas, exercendo excelência como júri do evento Hip Hop International, em diversos países ao redor mundo. Sua dedicação reverbera o desenvolvimento das Danças Urbanas de Porto Alegre a nível mundial.



Destaque em Dança Contemporânea
Pequeno Juri: Cláudia Daronch e Stephanie Cardoso

Espetáculo Cllã – pelo refinamento técnico e maturidade artística na articulação singular de diferentes elementos cênicos na construção de um imaginário inventivo e surpreendente.
Professor e Coreógrafo Eduardo Menezes - pela singularidade e relevância da estética desenvolvida na formação e criação coreográfica.
Caleo Alencar – pelo desempenho técnico, expressividade e presença cênica no espetáculo Gran Fuleiro Circus.
projeto Mímese-Cia de Dança-Coisa - pela capacidade de propiciar a pesquisa individual resultando em um trabalho coletivo de extrema qualidade técnica e cênica.
Coletivo Corpo Negra – pela qualidade artística ao trazer para a cena contemporânea as questões étnicas e de gênero com protagonismo feminino.



Destaque em Danças Folclóricas/Étnicas
Pequeno Juri: Carina Petry Armani e Maria Lúcia Paz de Freitas Machado

Ballet Folclórico Luna Flor – pela iniciativa na criação de um novo grupo de dança folclórica na cidade.
Dênis Gerson Simões – pela promoção e difusão da dança e da cultura alemã através da realização do Tanzfest Porto Alegre 2018, junto ao Centro Cultural 25 de Julho.
Grupo de Danças Populares Andanças – pelas trocas culturais de danças realizada pelo grupo em diversos países e registradas no espetáculo Quadros Internacionais.
Lúcia Brunelli – pelo reconhecido trabalho na formação, criação e difusão de danças folclóricas evidenciada na curadoria do evento Invernada Farroupilha que reuniu CTGs de diversos pontos do estado.
Reminiscências - memórias do nosso carnaval – pelo trabalho de pesquisa e resgate da memória do carnaval de Porto Alegre coordenado e dirigido por Iara Deodoro.



Destaque em Projeto de Formação e Difusão em Dança
Pequeno Juri: Ilza Maria Praxedes do Canto e Márcio Pizarro Noronha

Escola Circo Híbrido – pela qualidade artística no processo de formação, pela continuidade e abrangência de público (alunos e espectadores) e pela difusão da técnica de dança aérea de forma transversal a outras linguagens cênicas.
Grupo Laços – pela coerência ao perfil de extensão universitária disponível a uma comunidade não restrita ao universo acadêmico e pelo trabalho de exploração de diferentes linguagens da dança.
Ninjato - Ninjas dançam o plano secreto - por sua orientação pedagógica na experimentação do corpo, do espaço e do movimento.
Pequenices: dança contemporânea para crianças - pela qualidade artística e pedagógica na reflexão teórica e sistematização metodológica para o ensino da dança. Pela tradução de temas e conceitos da dança contemporânea para o público infantil, criando uma rede formativa ampliada.



Destaque em Novas Mídias
Pequeno Juri: Airton Tomazzoni e Diego Esteves

Jardim dos orixás – pela iniciativa de aproximação entre as danças folclóricas e a produção em vídeo no âmbito universitário.
Lugar em mim – pela experimentação da videodança na sua relação entre corpo e espaço.
Ninjato - pela inteligente e sensível articulação entre a linguagem de vídeo e a proposta pedagógica/artística em dança com o público infantil.
Obsessão – pela temática da inclusão como mote para produção em videodança.
Raízes do útero – Pela articulação rigorosa entre os elementos da direção de fotografia, edição, trilha sonora, coreografia e direção de arte.



Destaque em Dança de Salão 
Pequeno Juri: Felipe Meira Braga e Martha Royer

Vagner Eifler – pelo empenho, popularização e acessibilidade nos eventos públicos e gratuitos, além da promoção da cultura do Forró na cidade, dando espaço às bandas, às escolas e aos profissionais locais. É responsável pelo projeto Forró Porto Alegre.
Katiusca Dickow – pela desconstrução de gênero na dança a dois e pela busca de novos caminhos de interpretação na Dança de Salão.
DJ Dedz (André Costa) – pelo trabalho de criação musical no Zouk e sua projeção e representatividade em âmbito nacional.
Maratona de Samba – 9ª Edição – pela qualidade e diferencial do evento desde seu preparo e disponibilização das aulas até a possibilidade de aproximação dos professores e alunos.
Projeto Borboleta – Luciana Coronel e Iara Mazzali (ACM) – pela produção artística, inclusiva e seu projeto pedagógico de ensino da Dança de Salão para pessoas com deficiência.
Malu e Roberto – pelo profissionalismo, dedicação, popularização e disseminação da Bachata em Porto Alegre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário