Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

8 de julho de 2020

Prêmio Açorianos de Dança 2019 - Coletivo Moebius

Hoje é a vez de conhecermos as várias indicações recebidas pelo Coletivo Moebius, que concorre com dois espetáculos ao Prêmio Açorianos de Dança 2019. Conheça um pouco mais sobre a trajetória de cada um dos indicados:

Patrícia Nardelli - Melhor Direção e Melhor Trilha Sonora pelo espetáculo Três Canções


Patricia Nardelli é mestre em antropologia pela UFRGS e produz criações através de dança contemporânea, dança tribal, performance, voz e poesia. Integrou o elenco dos espetáculos Movie-mento e Sirena, ganhadores do prêmio Açorianos em 2012 e 2016. Fez parte do Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre em 2015. Além de integrar o Coletivo Moebius, participa do C4, coletivo de performance, e é idealizadora do projeto Dark Cabaret (RS), um espaço voltado para a performance ritualística.



Luíza Fischer - Melhor Direção pelo espetáculo Três Canções

Luíza Fischer é graduada em História e graduanda em Dança pela UFRGS. Participou do Grupo Experimental de Dança da Cidade entre 2011 e 2013. Participou, em 2012, da residência artística com Adriana Belbussi Figueroa através de projeto da FUNARTE; em 2013 na peça “Procedimento 21+1”, com direção de Douglas Jung e Matej Kejzar; e em 2018 na performance “Pièce em 7 morceaux”, da companhia Les Gents D’Uterpan, promovida pela Fundação Iberê Camargo em 2018. Integra o Coletivo Moebius desde sua formação.



Casemiro Azevedo - Melhor Iluminação pelo espetáculo Ranhuras

Desenhista de Iluminação. Trabalha há 10 anos na área, explora e pesquisa conceitos e mecânicas alternativos de iluminar a cena focando na dramaturgia da luz. Venceu o Prêmio Tibicuera de Melhor Iluminação em 2012 e em 2015. Seus principais trabalhos são: "Nós por Nós" do Grupo Teatro Sarcáustico, "Yerma Ou Quanto Tempo Até Transbordar o Balde" do grupo Atelier, "Milhões Contra Um" do grupo Oazes, "Ranhuras" do Coletivo Moebius, "Pedro e o Lobo Musical" da Orquestra de Novo Hamburgo.

Coletivo Moebius: Luíza Fischer, Priya Mariana Konrad, Renata Stein, Sahaj e Patrícia Nardelli

Coletivo Moebius - Destaque em Dança Contemporânea

O Coletivo surge em 2014, composto por bailarinos de diferentes técnicas, atores e artistas, propondo fazer da diversidade a sua potência. Dando continuidade ao trabalho iniciado no Grupo Experimental de Dança, no ano de 2013, o Coletivo segue pesquisando corpo e movimento e explorando a linguagem da dança contemporânea para construir o seu próprio vocabulário e as suas experiências em arte. Algumas obras são: “Procedimento 21+1” (2014), “Ìgbá: Exercício de contemplação” (2015-2016), “Ranhuras” (2018-2019).

Prá saber mais sobre o grupo:
Coletivo Moebius

Nenhum comentário:

Postar um comentário