Centro Municipal de Dança


Centro Municipal de Dança é um órgão da Secretaria Municipal da Cultura (SMC) da Prefeitura de Porto Alegre que articula as políticas públicas de dança na capital gaúcha. Atua na preservação da memória, no fomento à produção, na formação de público, difusão e acesso às informações da dança. Desenvolve atividades artístico-pedagógicas e promove relações com a produção em dança estadual, nacional, e internacional. O objetivo é valorizar os profissionais, promover a produção e o desenvolvimento da arte da dança, tornando-se um espaço de referência para a área na cidade de Porto Alegre.

15 de julho de 2020

Tiger Balm - Prêmio Açorianos de Dança 2019

Hoje é dia de conhecermos mais sobre as indicações recebidas por TIGER BALM, primeira encenação para os palcos do Coletivo Grupelho, que concorre ao Prêmio Açorianos de Dança 2019 nas categorias Espetáculo do ano, Direção, Trilha Sonora e Figurino. 


Coletivo Grupelho - Melhor Direção

O Coletivo Grupelho trabalha com experimentações performáticas em Porto Alegre desde 2016. Desenvolvendo pesquisa de corpo e sitespecific na rua com base na dança contemporânea e em explorações físicas e somáticas. De origens multidisciplinares (Psicologia, Teatro, Jornalismo, Artes Visuais, Dança, Licenciatura) as artistas têm em comum a formação do Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre, realizada em diferentes momentos na trajetória artística de cada uma. O coletivo é formado por Bruna Chiesa, Bruno da Rosa Cunha, Débora Poitevin, Janaína Ferrari, Roberta Fofonka. O interesse na performance, na dança e no movimento interliga o foco de pesquisa do grupo que, em maio de 2018, migrou para a sala de ensaios a fim de criar sua primeira produção cênica. O resultado de um ano de trabalho chama-se Tiger Balm Experimento Cênico

Bruna Chiesa (@anurb.izquierdo) é artista visual, dançarina, performer e estuda licenciatura em artes. Tem experiência com mediação artística, pesquisa gênero e apagamentos na arte contemporânea. Formou-se no Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (2016). É bailarina e diretora do @coletivogrupelho. 

Bruno Cunha (@bicuiradark) é pesquisador em artes cênicas e dança. Formou-se em atuação pela escola de formação de atores da Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz e pelo Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (2016). É bailarino e diretor do @coletivogrupelho.

Débora Poitevin (@deborapoitevin) é performer, psicóloga clínica e analista de Desenho Humano, bailarina e diretora do @coletivogrupelho. Também pesquisa Contato Improvisação e a confluência corpo-mente nesta prática. Formada pelo Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (2016).

Janaína Ferrari (@pegamataecome) artista-atleta, performer, figurinista e dobradora de ar, graduada em dança. Pratica contato improvisação e quedas, tendo formação no Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (2015). É bailarina e diretora do @coletivogrupelho.

Roberta Fofonka (@rob_fon) é bailarina, performer e jornalista. Professora do projeto de arte-educação @movimento.sinergia, co-fundadora e professora dos festivais internacionais de contato improvisação @encuentrociperu e @tocif_bornholm. Tem formação pelo Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (2015). Dança e dirige no @coletivogrupelho.


Tiger Balm - Melhor Espetáculo

Tiger Balm Experimento Cênico traz para o corpo a reflexão acerca dos modos de produção deste tempo. Elaborado através de propostas físicas e práticas de exaustão como gatilho criativo, o espetáculo busca transparecer os limites de um corpo enquanto ele mesmo reflexo de um sistema producente. Como consequência, foi preciso transpor as barreiras da pesquisa cênica para questionar o seu próprio funcionamento de trabalho enquanto coletivo artístico, atrás das horizontalidades possíveis. De dentro para fora, do maquinário à lavoura, do escritório à educação somática, o grupo busca revelar os desdobramentos que passam pelo corpo individual e coletivo nas engrenagens do capital. Soma-se a isso o encadeamento de hierarquias, o acúmulo de bens, o mérito a serviço da ideia de progresso que fazem parte da vida de cada pessoa. Enquanto as formigas trabalham a cigarra canta, moral da história: os preguiçosos colhem o que merecem. Um convite às questões da realidade, como todo ato poético.

Ficha técnica:
Direção: Coletivo Grupelho Elenco: Bruna Chiesa, Bruno Cunha, Débora Poitevin, Janaína Ferrari e Roberta Fofonka Figurino: Graça Ferrari Som: Henrique Fagundes Iluminação: Iassanã Martins Produção: Arthur Serpa

Henrique Fagundes - Melhor Trilha Sonora 

Henrique Fagundes é um artista multimídia, professor e produtor cultural formado em licenciatura em Artes Visuais no Instituto de Artes, UFRGS. Realiza criações visuais e sonoras, buscando relacionar os desdobramentos dessas produções em outras mídias: trilhas sonoras para instalações e vídeos que servem de gatilho para sons, criando composições e relações sinestésicas. No teatro, além de produzir a trilha sonora de Tiger Balm (2019), já trabalhou nas projeções visuais em ATMA (2017), Sebastian (2018), e na cenografia em videomapping para o show-espetáculo Travessia (2019), da banda Karmã

Graça Ferrari - Melhor Figurino 

Graça Ferrari é costureira e modelista há mais de 30 anos. Atua na região de Gravataí-RS. Formou-se em curso técnico de ‘Corte e Costura’ e continuou a especialização de forma autônoma. Junto a sua filha Janaína Ferrari, trabalhou na concepção de figurinos de vários artistas de Porto Alegre, como Pedro Cassel, no show ABRIR (2017), Patrícia Nardelli, em Três Canções (2019) entre outros. É figurinista indicada ao Prêmio Açorianos de Dança 2019 por Tiger Balm // Experimento Cênico, do Coletivo Grupelho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário